Peixe do mar ou do rio?

Os peixes podem ser de água doce ou água salgada e, apenas essa diferença da origem pode resultar algumas mudanças nas características do alimento. Os pescados provenientes do mar têm maior quantidade de sódio e de iodo – este último, importante para o bom funcionamento da glândula tireoide. Portanto, pessoas com problema de hipertensão arterial devem escolher, preferencialmente, peixes de água doce ou consumir o peixe de água salgada com moderação. Já alguns peixes de rio podem ter uma quantidade maior de gordura, ou seja, serem mais calóricas.

Apenas visualmente não é possível saber a origem do peixe - se de mar ou rio - e dificilmente essa informação vem escrita na embalagem. Então abaixo estão citadas algumas espécies para você ir aprendendo e memorizando. Porém, caso chegue em um estabelecimento e não tenha certeza, antes de comprar pergunte ao responsável - ele saberá te informar. 

Confira as propriedades de alguns peixes:


Espécies de rio


Truta: excelente fonte de ômega 3, que auxilia no controle do colesterol. É um peixe saboroso e muito apreciado.

Pacu: a carne, quase sempre sem espinhas, é saborosa, porém com mais gordura do que outras espécies, o que pode ser um pouco indigesta para algumas pessoas.

Pintado: carne saborosa, leve e com baixo teor de gordura. Não é muito rico em proteínas, mas é benéfico quanto à digestão.



Espécies do mar


Salmão: de carne rosada, rico em ácido graxo e ômega 3. Favorece o controle do colesterol.

Pescada: muito consumido no Brasil, por seu sabor delicado, pelas poucas espinhas e pelo baixo custo. 

Badejo: com pouca gordura e com baixo teor de colesterol.

Robalo: tem a carne branca e magra. Com isso, é leve e de fácil digestão.

Bacalhau: boa fonte de ômega 3. Geralmente é importado da Noruega e de Portugal; tem a carne branca e saborosa. O cuidado no preparo é a retirada do excesso de sal das postas, deixando-as de molho por pelo menos 10 horas, trocando a água a cada 1 hora. O consumo não é recomendado para pessoas com hipertensão arterial. No mercado já pode-se encontrar produtos dessalgados e congelados.

Atum: rico em proteínas, vitaminas e minerais, contribui para a formação muscular e previne doenças do coração, já que também é uma boa fonte de ômega 3.

Sardinha: rica em vitaminas A e D, é de fácil digestão. Sua carne mais escura contém mais nutrientes que a dos peixes de carne branca.

Algumas pessoas preferem peixes de rio a peixe do mar. Mas isso é uma questão de gosto. O melhor de tudo é que a variedade de pescados existente é tão grande que é possível agradar todos os paladares. Mas consuma de forma consciente. Veja na imagem abaixo espécies abundantes e espécies com estoque crítico. 




Fontes: Albert Einstein e Unimonte, editado por Débora Planello

Comentários

Postagens mais visitadas